Mercado Imobiliário: Litoral Catarinense Apresenta Preços Promissores

As cidades catarinenses Balneário Camboriú, Itapema, Itajaí e Florianópolis lideraram, em março, os preços médios por metro quadrado de imóveis residenciais em construção entre os municípios monitorados pela Hiperdados. Nos 12 meses encerrados em março, Itajaí, Itapema e Balneário Camboriú responderam também pelas maiores altas de valores entre as praças avaliadas, com elevações respectivas de 20,06%, 18,56% e 17,51%.

 

Com preço por metro quadrado de R$ 24.890, Balneário Camboriú liderou o ranking de valor pedido, de acordo com o levantamento da Hiperdados. A cidade turística vem se destacando pela produção de residências de alto padrão para segunda moradia e para investimento na obtenção de renda por meio de locação de imóveis. Em geral, os compradores são originados do agronegócio das regiões Centro-Oeste e Sul. Entre os clientes, estão também famílias ricas proprietárias de indústrias do Paraná, de Santa Catarina e do Rio Grande do Sul, além de estrangeiros.

 

A cidade catarinense conta com dois aeroportos internacionais, um em Florianópolis, a 85 quilômetros, e outro em Navegantes, a 34 quilômetros, que também contribuem para dar suporte à demanda por imóveis.

 

O município tem o prédio mais alto do Brasil – One Tower –, com 290 metros e 84 andares, desenvolvido pela FG Empreendimentos. A incorporadora já divulgou que pretende bater não apenas o próprio recorde de altura, em Balneário Camboriú, mas deter a primeira colocação mundial em edifícios residenciais com o Triumph Tower, de 509 metros e 154 andares, previsto para ser lançado no segundo semestre. Assim como o One Tower, o Triumph Tower será erguido na orla da praia.

 

Balneário Camboriú tem, de acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a segunda maior parcela da população que vive em apartamentos no Brasil. Com mais da metade das pessoas em construções verticalizadas, a cidade perde apenas para Santos, no litoral paulista, cuja parcela ultrapassa 60%.

 

Não à toa, a cidade catarinense com cerca de 140 mil habitantes – no verão, com a população flutuante de turistas, o número pode chegar a 1 milhão de pessoas – e muitos arranha-céus ganhou o apelido de Dubai do Brasil. Diante da escassez de terrenos para novos empreendimentos, incorporadoras têm comprado prédios antigos e hotéis para erguer seus projetos de altura e padrão bastante elevados.

A forte valorização de Balneário Camboriú tem puxado para cima também os preços de cidades vizinhas. É o caso de Itapema, também localizada na chamada Costa Esmeralda, cujo nome resulta da cor esverdeada do mar na região. Conforme a pesquisa mais recente da Hiperdados, em Itapema, os preços pedidos por metro quadrado de imóveis residenciais em construção chegam a R$ 14.403. Itajaí também tem sido muito impactada, com valor por metro quadrado de R$ 13.309.

 

Florianópolis é outra cidade que se destaca nacionalmente, pelos preços elevados dos imóveis, segundo a Hiperdados. Nos últimos 12 meses, o valor por metro quadrado de moradias em construção subiu 11,68%, na capital de Santa Catarina, para R$ 14.403. Para efeito de comparação, a cidade de São Paulo – principal mercado imobiliário do país – registrou alta de 6,31%, na mesma base de comparação, para R$ 12.338. E a média nacional ficou em R$ 9.977, com aumento de 10,14% em um ano.

No Comment

Comments are closed.