Você ainda faz viabilidade em planilhas? - Software para Incorporadora e Construtora

 

Organizar estudos de viabilidade em planilhas parece ser a opção mais lógica quando é preciso um software acessível. No entanto, existem problemas e limitações que a incorporadora pode não considerar ao ainda confiar em planilhas para operações técnicas. Uma solução completa pode ir além dessas limitações e prevenir futuros problemas e gargalos operacionais.

Sem um planejamento consistente, não há como desenvolver processos. Portanto, se você faz viabilidade em planilhas, é possível que existam processos ainda não modernizados e otimizados para sua gestão. Para auxiliá-lo a evoluir para uma gestão de viabilidade de resultados, acompanhe, a seguir, o que você pode estar perdendo ao manter suas rotinas operacionais em planilhas. Confira!

Fazer a viabilidade em planilhas limita o seu controle

Embora possa servir para uma organização básica de dados, controlar uma análise de viabilidade em planilhas faz com que a incorporadora perca o controle de outras funções, que podem agilizar e realizar ações estratégicas, como a apresentação de terrenos na ponta final, de modo que essa ganhe em funcionalidade e simplicidade de acesso.

Mesmo considerando os serviços atuais de planilhas em nuvens, não contar com uma solução especializada pode, ainda, causar uma descentralização na comunicação dessa viabilidade. Isso porque, com a viabilidade em planilhas, o controle do histórico pode ser perdido, não sendo potencializado por uma ferramenta que converse com todas as etapas de incorporação que dependem da análise e do estudo de viabilidade.

Fazer viabilidade em planilhas pode prejudicar seus dados

Informações externas e a alimentação dinâmica de dados acabam se tornando iniciativas dificultadas quando é feita a viabilidade em planilhas. É preciso se alinhar com as melhores práticas do mercado e garantir que o empreendimento gere resultados e tomadas de decisões assertivas. Para que isso seja possível, é necessário deixar de lado a viabilidade em planilhas e fazer com que os dados sejam atualizados em tempo real.

A coleta e análise de dados referentes à legislação ou condições do terreno, por exemplo, são valiosas não apenas para a incorporação do ativo naquele momento, como também para a inteligência estratégica da empresa nos próximos negócios.

Manter os resultados das análises de viabilidade em planilhas impede que essas fontes sejam trabalhadas da melhor forma. Já uma solução completa pensada no mercado imobiliário pode facilitar a rotina operacional e otimizar o estudo de mercado a cada processo de viabilidade estruturado com sucesso.

Potencialize vendas indo além da viabilidade em planilhas

Não se trata somente de organização e integração de dados. As vendas de uma empresa que realiza serviços de incorporação precisam de referenciais sólidos para monitoramento constante. Quando se vai além da viabilidade em planilhas, é possível fazer com que esses parâmetros sejam estabelecidos de forma muito mais facilitada.

Nesse contexto, ter indicadores precisos para uma proposta de vendas deve ser algo intrinsecamente ligado ao processo de análise e estudo que gera os dados de viabilidade. Manter essas informações de viabilidade em planilhas pode se tornar um obstáculo para a credibilidade desses indicadores, bem como dificultar o acesso a eles para todos os setores da incorporadora.

Ainda, funções de rotina de uma incorporadora se perdem quando limitadas a dados em planilhas. Organizar esses dados e fazer com que eles atinjam seu potencial estratégico é a melhor forma de trabalhar a análise de viabilidade. Operações financeiras, por exemplo, podem ser viabilizadas e validadas com maior segurança quando se tem uma solução que vai além da função operacional de uma planilha de trabalho.

Outro ponto em que é possível observar mais claramente o benefício de uma solução integrada está na mobilidade. Representantes da incorporadora, empresas parceiras e até mesmo clientes podem, em qualquer lugar, ter acesso à informação de forma integrada. O uso de smartphones já é um comportamento que facilita a conferência e o registro de dados, então, por que não fazer com que a viabilidade em planilhas se alinhe a essa realidade?

Considerações finais

Uma gestão de incorporadora ou construtora envolve processos e etapas complexas em seus estudos de viabilidade. Fazer a viabilidade em planilhas impede que esse processo possa se conectar com as funções fundamentais de sua incorporadora. Além disso, com esse processo, os setores que realizam essas funções não se desenvolvem ou assumem um aspecto mais estratégico.

Por sua vez, desenvolver a viabilidade de empreendimentos de forma acessível faz com que o processo seja agilizado de qualquer lugar, a qualquer hora.

Embora a viabilidade em planilhas possa oferecer algum grau de compartilhamento e acessibilidade, ainda existem funções que um software genérico não pode conceber para o ramo imobiliário. Dessa forma, análises de viabilidade podem, inclusive, perder o valor como inteligência de mercado e, em casos mais críticos, gerar erros em futuras análises e tomadas de decisão.

Você ainda faz viabilidade em planilhas? Por que não utilizar uma solução completa para sua incorporadora? Solicite a apresentação do Hiperdados e conheça, na prática, as funcionalidades de um conjunto de ferramentas pensado para a rotina de empreendimentos imobiliários. Até a próxima!

No Comment

Comments are closed.