Quantos sistemas você tem para controle financeiro da incorporadora? - Software para Incorporadora e Construtora

 

Na rotina da incorporadora, provavelmente, você e sua equipe administram e executam múltiplas funções operacionais, muitas vezes sem nem se darem conta disso. Nesse contexto, funções ligadas ao controle financeiro da incorporadora, como gestão de recebíveis e capital de giro, podem demandar um grande tempo e esforço da equipe. E isso pode se intensificar quando se utiliza mais de um sistema sem nenhuma integração.

Então, quantos sistemas você utiliza para realizar o controle financeiro da incorporadora e de suas demais demandas? Esses sistemas conversam de forma clara e integrada? Você já teve que lidar com problemas e retrabalhos por conta de um controle financeiro disperso e mal organizado?

Neste artigo, abordaremos mais sobre os elementos que devem ser priorizados em um sistema e porque é importante que tudo isso esteja reunido em uma única solução inteligente, que abarque todas as operações. Confira.

Por que um sistema para controle financeiro da incorporadora é melhor?

Os sistemas denominados como ERP (Enterprise Resource Planning, ou Planejamento de Recursos da Empresa) são uma necessidade tão grande nas organizações modernas que lidam com volume expressivo de dados, de contatos com clientes e que possuem foco comercial que, inevitavelmente, sua estrutura é realizada mesmo sem um software especializado.

O problema é que, nesse último caso, é comum que sistemas sejam utilizados de forma desorganizada e pontual. Para o controle financeiro da incorporadora, isso gera um grande gargalo no longo prazo, resultando na perda e até mesmo na adulteração de informações valiosas para a inteligência de mercado da empresa.

Já um sistema de ERP reúne informações que são base para que o controle financeiro da incorporadora, bem como de outras atividades, seja planejado, executado e monitorado de forma mais prática e precisa. Contas a pagar, a receber, orçamento de materiais, recibos de serviços de assistência técnica, contabilidade interna: tudo isso, e mais, demanda de um sistema unificado e inteligente.

Assim, ao contratar e implementar um sistema de ERP no cenário em que múltiplos sistemas têm os dados espalhados, é importante que se possa preservar e unifica-los. Afinal de contas, não se pode simplesmente adotar uma nova solução e inviabilizar as informações anteriormente registradas, mesmo estando segmentadas entre sistemas ou arquivos diversos.

Da mesma forma, é importante que o sistema possa abarcar as funções que antecedem o controle financeiro da incorporadora. Esse é outro ponto que leva algumas empresas a utilizarem múltiplos sistemas: quando se descobre que certas soluções servem apenas para uma função específica (emissão de boletos, por exemplo) e limitada. Por sua vez, um sistema inteligente, além de único, oferece ferramentas múltiplas já integradas com a organização dos recursos da incorporadora.

Outro ponto a ser considerado é que um sistema de ERP com ferramentas ligadas ao CRM (Customer Relationship Management, ou Gerenciamento de Relacionamento com o Cliente) tornou-se praticamente indispensável atualmente. Ter o controle do monitoramento das negociações, e poder, a partir daí coletar e gerar dados relevantes para futuros empreendimentos pode fazer toda a diferença para os resultados da empresa.

Controle financeiro da incorporadora como inteligência de mercado

Gerar inteligência de mercado, armazenar dados e qualificar informações é um processo que, feito preponderantemente de modo manual, é bastante exaustivo. Isso sem considerar os dados que surgem fora do controle da incorporadora todos os dias. Informações sobre concorrentes, tabelas de preços regionais e a previsão de suas variações, por exemplo, podem impactar etapas de compra de terreno para incorporação e novos lançamentos. Então, como conciliar todas essas informações de forma centralizada e mais eficiente?

A resposta passa por um sistema de controle financeiro da incorporadora unificado: uma solução que elimine a dispersão de informações e estabeleça um controle maior sobre os fluxos de dados gerados diariamente, além de possibilitar o gerenciamento de todas as informações de novos projetos de incorporações.

Por tudo isso, ter um controle financeiro da incorporadora integrado e eficiente é mais do que uma solução operacional. Quando se conta com informações coletadas e analisadas em um sistema inteligente e com ferramentas de automatização, é possível ter uma abordagem estratégica por parte da incorporadora que gere diferenciais importantes.

A tomada de decisão para novos investimentos e o lançamento de empreendimentos por parte da incorporadora podem ser potencializados com um sistema dinâmico, que se mantenha atualizado e forneça a informação de múltiplos parceiros e concorrentes. Para isso, é importante que o sistema de controle financeiro seja acessível e facilite análises de mercado, de forma a fazer com que todos os recursos da incorporadora sejam bem aproveitados.

Você ainda utiliza múltiplos sistemas desorganizados e obtusos para controle financeiro da incorporadora? Consegue imaginar a diferença de integrar as funções da incorporadora em um sistema unificado e dinâmico para seu negócio?

Solicite a apresentação do Hiperdados e veja, na prática, porque adotar apenas um sistema que engloba todo o ciclo da incorporação imobiliária pode ser melhor do que usar vários!

No Comment

Comments are closed.