Viabilidade de terrenos: como criar um parâmetro - Software para Incorporadora e Construtora

O processo de se conhecer a viabilidade de terrenos se baseia em análises e pesquisas que compreendem todos os diferentes aspectos do empreendimento imobiliário. No entanto, para que a eficiência dos ciclos imobiliários de seu negócio seja garantida, é preciso ser ágil e fazer com que os dados coletados e analisados possam criar um parâmetro para a tomada de decisão.

Saiba mais, a seguir, como criar um parâmetro útil para seus processos de gestão a partir da viabilidade de terrenos e quais são os fatores a serem priorizados.

O processo de viabilidade de terrenos

Para que se adquira o terreno, é preciso que o processo de viabilidade técnica esteja devidamente alinhado. Por meio dele, todas as informações necessárias são estabelecidas para investir no empreendimento imobiliário ideal.

Com a viabilidade de terrenos, a incorporadora ou imobiliária ganha uma análise de todos os fatores que podem impactar seu retorno financeiro. O processo se torna, dessa forma, essencial para que construtoras e clientes tenham suas necessidades atendidas em relação à obra.

Pré-requisitos para construção

A viabilidade de terrenos reúne informações que permitem conhecer quais diretrizes devem ser seguidas ao iniciar um empreendimento imobiliário.

Dados referentes à pavimentação, ao zoneamento, ao aproveitamento do terreno e à taxa de ocupação, por exemplo, são fatores a serem considerados durante a gestão imobiliária.

Aspectos jurídicos

Além dos dados técnicos, um fator relevante para a etapa de viabilidade são os aspectos legais. Por isso, informações disponibilizadas por órgãos públicos, por seguirem um padrão, podem ser utilizadas como base para a criação de parâmetros futuros.

Características como tombamentos, desapropriações e até mesmo o registro de dívidas e multas do terreno são informações importantes para a viabilidade de terrenos. Com base nesses aspectos legais, o terreno pode ser avaliado não somente por sua viabilidade, como também pela possibilidade de retorno de investimento para a empresa.

Aspectos econômicos

Como já vimos, dados para análise imobiliária não são estáticos. Isso significa que, além dos aspectos técnicos e jurídicos, é preciso considerar a região em torno do terreno em si.

A viabilidade leva em consideração aspectos regionais e os imóveis já estabelecidos ao redor do terreno. Assim, é possível fazer projeções econômicas mais precisas sobre o valor do futuro imóvel.

Aspectos ambientais

Nos aspectos ambientais, estão inclusas informações em relação à forma como vegetação, clima e demais fatores que afetam o empreendimento. Para que isso seja um parâmetro confiável para a viabilidade de terrenos, é importante que existam ferramentas de análise precisas e que possam apresentar seu impacto para o empreendimento de forma clara.

Geração de dados relevantes para a viabilidade de terrenos

Todos os aspectos avaliados na etapa de viabilidade de terrenos geram um fluxo de dados. Para que esses dados deixem de ser pontuais e passem a criar um parâmetro, eles devem ser personalizáveis. Isso significa que dados de georreferenciamento, legais, financeiros e ambientais devem oferecer insights para o processo de viabilidade de modo mais amplo.

É importante destacar que a tomada de decisão no processo de viabilidade tem um grande impacto para o investimento da obra. Além disso, empresas e consumidores finais demandam que essa informação seja apresentada de forma relevante para que o empreendimento tenha sucesso.

Estabelecer um sistema no qual os dados gerados sejam relevantes para o processo de viabilidade de terrenos envolve a visão geral de todos os outros processos. Dessa forma, a análise imobiliária pode se tornar mais exata e direcionada aos reais objetivos da empresa.

Criando um parâmetro em um mercado dinâmico

A grande dificuldade em criar um parâmetro está no controle de variáveis durante a gestão imobiliária. Mesmo que aspectos mais técnicos tenham uma padronização e o estabelecimento de metas mais fixo, é preciso organizar informações mutáveis em meio a todo esse processo.

Com a constante mudança e evolução das necessidades do mercado imobiliário, é necessário que haja uma flexibilidade na forma com que as informações são avaliadas. Os próprios terrenos, já viabilizados, podem ter diferentes destinos de acordo com os resultados dessa etapa.

Para que o terreno possa ter o melhor aproveitamento possível, para incorporação, estoque ou demais formas de investimento, é preciso que os dados possam contribuir para a melhor tomada de decisão possível.

Considerações finais

Uma gestão imobiliária de sucesso é aquela que consegue equilibrar fatores técnicos mais estabelecidos com as mudanças que aspectos econômicos podem gerar. A viabilidade de terrenos, como parte do processo, irá direcionar os esforços da gestão em investir ou evitar determinados empreendimentos.

E para que o conhecimento dos aspectos possa otimizar novas negociações, é indispensável que haja uma garantia em todas as informações e nos processos de análise. Sendo assim, criar um parâmetro na viabilidade de terrenos exige não apenas precisão, mas consistência nos processos e no fluxo de informações sendo gerado durante todo o ciclo imobiliário.

Você está em busca de dados confiáveis para a viabilidade de terrenos? Continue acompanhando o blog da Hiperdados para se manter atualizado. Até a próxima!

No Comment

Comments are closed.