IPH indice Properati Hiperdados relatorio janeiro 2017 mercado imobiliário

iph-jan2017O portal e aplicativo imobiliário Properati e a Hiperdados, a plataforma de gestão mais completa do mercado imobiliário, elaboraram o relatório que traz a medição da variação dos preços médios do setor imobiliário no mês de janeiro de 2017, bem como o comportamento do preço dos últimos doze meses. O levantamento é feito em cima da base de mais de um milhão de imóveis anunciados no portal Properati.

De acordo com o indicador de medição de preços do mercado imobiliário Índice Properati-Hiperdados (IPH), podemos constatar os seguintes movimentos relacionados ao preço dos imóveis:

  1. Na cidade de São Paulo enquanto o IPCA-IBGE apontou a inflação de 0,3%, o preço dos imóveis apresentou retração nominal de 0,3% e retração real de 0,6%, no mês de janeiro/17 o valor médio dos preços para a cidade de São Paulo foi de R$ 8.284, lembrando que a variação real do preço médio acumulada nos últimos doze meses é de -2,3% (já considerando o IPCA-IBGE); e
  2. Os preços na cidade do Rio de Janeiro reagiram positivamente e no mesmo período entre dezembro e janeiro houve valorização real de 2,0%. Entretanto essa recuperação é fruto de constantes quedas no preço nos meses anteriores, ao se verificar os últimos doze meses percebe-se que ainda existe uma retração real de 4,2% no preço.

 

A partir de agora, todas as informações abaixo estão relaciondadas com o IPH/RES-G (Índice Properati Hiperdados Residencial Geral):

Gráfico Preços Médios 50 Cidades IPH/RES-G (Índice Properati Hiperdados Residencial Geral)

demonstração dos preços médios de 50 cidades no Brasil no intervalo entre jan/16 a jan/17

percebe-se abaixo que somente 28 cidades das 50 cidades monitoradas (cerca de 56%) apresentaram variação nominal positiva, entretanto, se for considerado a perda do poder de compra da moeda esse número é menor, algo que será considerado nos gráficos mais adiante. A cidade do Rio de Janeiro segue com o preço médio mais valioso do Brasil, em seguida vem São Paulo e Balneário Camboriú. Essas três primeiras possuem preço bastante equivalente, já para a quarta cidade, Itapema, existe a diferença de preço na ordem de 23% em relação ao Rio de Janeiro, a partir daí as demais cidades apresentam preços médios com diferenças menos acentuadas até chegar na cidade com o preço médio mais barato monitorado pelo índice, é cidade de Jacareí que está com o valor 64% mais barato em relação à cidade do Rio de Janeiro, veja:

indice-properati-hiperdados-jan2017-50-cidades-12-meses-preco


 

 

Gráfico Var 12 Meses 50 Cidades IPH/RES-G (Índice Properati Hiperdados Residencial Geral)

demonstração da variação percentual nominal e real (considerando o IPCA/IBGE) dos preços médios das 50 cidades no intervalo entre jan/16 a jan/17

estamos medindo a variação nominal e a variação real no período de 12 meses, levando em conta o que chamamos de variação real (considera o índice IPCA-IBGE),  pode-se concluir que apenas 6 cidades, ou 12% das cidades monitoradas, apresentaram variação real positiva, a cidade Praia Grande (litoral do estado de São Paulo) apresentou a maior valorização real nos últimos 12 meses  registrando 2,7% acumulado no período, já a cidade de Diadema (cidade satélite de São Paulo, localizada no grande ABCD) apresentou a maior desvalorização real, 14,2%, veja:

indice-properati-hiperdados-jan2017-50-cidades-12-meses-variacao


 

 

Gráfico Var Mensal 50 Cidades IPH/RES-G (Índice Properati Hiperdados Residencial Geral)

demonstração da variação percentual nominal e real (considerando o IPCA/IBGE) dos preços médios das 50 cidades no intervalo entre dez/16 a jan/17

esse gráfico é similar ao anterior, o que muda é o período, enquanto no gráfico acima se leva em consideração 12 meses para calcular a variação, no caso abaixo, considera-se o intervalo de tempo de um mês, assim sendo, verificamos a cidade de Florianópolis apresentando a maior desvalorização e real com -2,3% e a cidade do Rio de Janeiro apresentando a maior valorização real com 2,0%. Ainda é cedo para concluir, entretanto se faz importante observar que  23 cidades monitoradas, ou  46% das cidades monitoradas apresentaram valorização real:

indice-properati-hiperdados-jan2017-50-cidades-mes-variacao


 

Gráfico Preços Médios Capitais IPH/RES-G (Índice Properati Hiperdados Residencial Geral)

demonstração dos preços médios de 50 cidades no Brasil no intervalo entre jan/16 a jan/17

nesse gráfico focamos as capitais dos estados brasileiros, atualmente o IPH monitora 52% das capitais brasileiras, ou seja: 14 das 27 capitais (26 estados + distrito federal), em breve ampliaremos nosso estudo de preços para todas as capitais brasileiras. Nesse espaço amostral temos:

  • 14% apresentam preço médio entre R$ 3 mil a R$ 4 mil;
  • 29% apresentam preço médio entre R$ 4 mil a R$ 5 mil;
  • 36% apresentam preço médio entre R$ 5 mil a R$ 6 mil;
  • 07% apresentam preço médio entre R$ 6 mil a R$ 7 mil; e
  • 14% apresentam preço médio entre R$ 8 mil a R$ 9 mil.

Do ponto de vista de preço médio dos imóveis, pode-se concluir que morar na capital Rio de Janeiro é quase duas vezes e meia mais caro do que morar na capital Natal, veja:

indice-properati-hiperdados-jan2017-capitais-12-meses-preco


 

 

Gráfico Var 12 Meses Capitais IPH/RES-G (Índice Properati Hiperdados Residencial Geral)

demonstração da variação percentual nominal e real (considerando o IPCA/IBGE) dos preços médios das 50 cidades no intervalo entre jan/16 a jan/17

Belo Horizonte é a única capital que conseguiu manter valorização real de preços nos últimos 12 meses, as demais capitais monitoradas não conseguiram manter preço acima do IPCA-IBGE no mesmo período, veja:

 

indice-properati-hiperdados-jan2017-capitais-12-meses-variacao


 

 

Gráfico Var Mensal Capitais IPH/RES-G (Índice Properati Hiperdados Residencial Geral)

demonstração da variação percentual nominal e real (considerando o IPCA/IBGE) dos preços médios das 50 cidades no intervalo entre dez/16 a jan/17

no último mês, percebe-se que 42% das capitais foram capazes de apresentar variação real positiva de preços, longe de ser um resultado para ser comemorado, mas muito melhor do que os últimos doze meses, onde somente uma capital teve valorização real:

indice-properati-hiperdados-jan2017-capitais-mes-variacao


Os dez bairros mais valorizados na Cidade de São Paulo

Gráfico 10 mais valorizados IPH/RES-G (Índice Properati Hiperdados Residencial Geral)

O destaque do mês vai para a Vila Congonhas, próximo ao bairro do Campo Belo encostado no aeroporto de Congonhas na zona sul com valorização real de 3,2%, seguido do Parque São Jorge, próximo ao bairro do Tatuapé na zona leste com valorização real de 2,5%:

indice-properati-hiperdados-jan2017-dezmais-sp

Os dez bairros mais desvalorizados na Cidade de São Paulo

Gráfico 10 mais desvalorizados IPH/RES-G (Índice Properati Hiperdados Residencial Geral)

O bairro que apresentou a maior queda real de preços foi São Miguel Paulista no extremo leste com retração real de 3,6% no preço:

indice-properati-hiperdados-jan2017-dezmenos-sp


 


Os dez bairros mais valorizados na Cidade de Curitiba

Gráfico 10 mais valorizados IPH/RES-G (Índice Properati Hiperdados Residencial Geral)

O destaque do mês vai para Fanny, na região do portão com valorização real de 2,5% e para Bacacheri na região da Boa Vista com valorização real de 2,2%:

 

indice-properati-hiperdados-jan2017-dezmais-cba

 

Os dez bairros mais desvalorizados na Cidade de Curitiba

Gráfico 10 mais desvalorizados IPH/RES-G (Índice Properati Hiperdados Residencial Geral)

O bairro que apresentou a maior queda real de preços foi Pilarzinho na região da Boa Vista com retração real de 3,5% no preço:

 

indice-properati-hiperdados-jan2017-dezmenos-cba


Os dez bairros mais valorizados na Cidade de Belo Horizonte

Gráfico 10 mais valorizados IPH/RES-G (Índice Properati Hiperdados Residencial Geral)

Coração Eucarístico foi o bairro com maior valorização, localizado na região noroeste, apresentou valorização real de 3,0%:

indice-properati-hiperdados-jan2017-dezmais-bh

Os dez bairros mais desvalorizados na Cidade de Belo Horizonte

Gráfico 10 mais desvalorizados IPH/RES-G (Índice Properati Hiperdados Residencial Geral)

O bairro que apresentou a maior queda real de preços foi Estoril na região oeste com retração real de 4,0% no preço:

 

indice-properati-hiperdados-jan2017-dezmenos-bh

Curtiu o assunto?

Incorporadoras, Construtoras, Imobiliárias e Corretores de Imóveis: nossa solução ajuda a melhorar a rentabilidade de empreendimentos imobiliários e também ajuda você a realizar melhores negócios imobiliários. Caso queira receber nossos periódicos clique no botão abaixo e esteja sempre a frente:

quero o periódico hiperdados

ÍNDICE PROPERATI-HIPERDADOS

O Índice que mede o Mercado Imobiliário livre de viés, nossa base é composta por todos os imóveis a venda!

No Comment

Comments are closed.

× Conheça o Hiperdados