indice medidor de inflação do mercado imobiliário hiperdados

No meio das questões governamentais nenhuma modificação no cenário dos juros, ou seja: TAXA SELIC permanece em 14,25% a.a., olhando pelo lado bom: os bancos agradecem, pois, suas operações de juros são lastreadas na SELIC e quanto mais alto for, mais juros o banco cobra e consequente mais lucro o banco consegue ter na mesma operação. E a TAXA SELIC já completa aniversário de um ano nesse nível de 14,25% a.a.

Por outro lado, a pressão inflacionaria do INCC em função do dólar parece ter acalmado tendo em vista que a cotação do mesmo vem baixando. Para termos uma referência o INCC-FGV variou 0,08% em maio, claro que em junho teremos um salto em função do dissídio da mão de obra da construção civil, ainda sim 0,08% representa estabilidade para um mês típico. Ou seja: o mercado de insumos da construção civil entrou também no mesmo cenário do mercado de vendas de imóveis, preços muito estáveis. O mesmo não aconteceu com o IGP-M-FGV que variou entre abril e maio 0,82% e nem com o IPCA-IBGE que variou 0,78%, esses últimos dois representam a equivalência do poder de compra e medem a inflação real do país, se o mercado imobiliário não se movimentar nesse nível, quer dizer que o mercado imobiliário está abaixo da inflação do país, ou seja: está perdendo valor.

Agora vamos ver como os nossos índices PROPERATI-HIPERDADOS estão se comportando:

erp-para-construtora

* IPH-RES/G – Índice de Preços Properati Hiperdados Residencial Geral

* IPH-RES/A – Índice de Preços Properati Hiperdados Residencial Apartamentos;

* IPH-RES/C – Índice de Preços Properati Hiperdados Residencial Casas;

Perceba que sem linhas de financiamento viáveis para as famílias, o consumo diminui, mesmo havendo muita demanda.

Com a diminuição do consumo irreversivelmente o preço geral dos imóveis reagem na mesma razão, assim sendo, os preços estão apresentando retração em todas as praças analisadas que são elas: Belo Horizonte, Curitiba, Rio de Janeiro, Porto Alegre e São Paulo.

Exceção aplicada para o IPH-RES/C de São Paulo e Curitiba que apresentaram alta, mas que é pouco representativo, pois em São Paulo o IPH-RES/C responde por cerca de 20% da amostra e em Curitiba IPH-RES/C responde por cerca de 17% da amostra.

Dependendo do imóvel, o momento pode ser excelente para quem quer adquirir um imóvel e pode desfavorecer quem precisa vender.

curtiu o assunto?

incorporadoras e construtoras: nossa solução ajuda a melhorar a rentabilidade de empreendimentos imobiliários

quero o periódico hiperdados

No Comment

Comments are closed.